2011, Seu Lindo!

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”
(Carlos Drummond de Andrade) 

Nunca fui de fazer balanços. Sei lá porque, sempre deixei a vida seguir seu fluxo, fazendo as alterações devidas pelo meio do caminho, não esperando o final do ano para pontuar sucessos e fracassos. Mas pouco depois da meia-noite, na virada do último ano, no meio da Champs-Élysées, eu parei e refleti. Pensei em como 2010 havia sido ingrato e desregrado, desperdiçado com sentimentos que eu insistia em não deixar morrer, impossibilitando que eu seguisse em frente, que eu pudesse cultivar meu novo jardim. E ali, em silêncio no meio da algazarra, vendo pessoas de todo o mundo bebendo champagne escondidos, eu apenas pensei, de mim para comigo, que 2011 seria diferente. E foi!

Minha viagem à Europa no início do ano foi intensa e divertida. Era a primeira vez que eu cruzava o Atlântico, que mergulhava em outras culturas, que me misturava à imagens antes só vistas em cartões postais. Mas o retorno ao Rio foi tão esperado e comemorado! E mal sabia eu que ao voltar pra casa, a minha vida mudaria. Aliás, como é clichê dizer que sua vida pode mudar de uma hora pra outra, não é mesmo? Mas os clichês quase sempre são tão adequados; acho que por isso mesmo viram clichês.

Quando o conheci, no último dia de janeiro, eu não esperava nada. Nem ele. Éramos dois errantes aproveitando algumas horas de tesão, com a única promessa de não termos a obrigação de nos ver novamente. Tolinhos nós dois, que em menos de uma semana nos veríamos de novo. E de novo. E de novo.

A cada dia, a cada encontro, a cada palavra trocada, eu suspirava até que me rendi: estava apaixonado. O bom é que a vida da gente nem sempre precisa ser uma longa novela e ele também dava todas as dicas que também estava envolvido. Foi assim que de “suspeitos de um crime perfeito” nos rendemos e, entregues, logo no primeiro dia de carnaval começarmos a namorar. Apesar de para muitos isso ser impensável, para mim foi a coisa mais mais natural do mundo passar os dias de Momo em sua companhia, conhecendo-o, ao invés de ficar perdido à procura de ninguém. Eu já havia me achado.

E desde o primeiro dia de namoro não mais nos desgrudamos. Dormir separados? Apenas quando estávamos fora do Rio, cada um visitando seus próprios pais em cidades fora daqui. E a que custo, meu Deus! A cama, não importando o tamanho, ficava imensa sem ele ali do meu lado, apenas a um esticar de braços para ser alcançado. Fosse no meu apartamento ou no dele, construíamos algo só nosso, perfeito e especial.

Então, de supetão, ele me chamou para morar com ele.

-Quando?
-Ah, um dia, temos tanta coisa para resolver. Ano que vem?
-Sim, é claro que sim, eu quero morar com você. Um dia. 

Mas existiam os aluguéis, os incômodos de se ser adulto, as contas. E driblando tantos inconvenientes chatos que ambos tínhamos para arcar, a possibilidade de antecipar uma vida em conjunto. E no meio do caminho, em outubro, uma viagem, essa planejada com esmero, para a Itália e a Espanha.

Em Roma, de brincadeira, ele me perguntou onde eu queria casar. Também de brincadeira, eu disse que seria mais romântico em Capri. E na ilha italiana ele me surpreendeu da forma mais doce e emocionante, com direito à champagne, troca de alianças e a um dos dias mais felizes da minha vida.

Na volta pra casa, os preparativos, a mudança, os parabéns dos amigos. E a vida a dois, que vem se mostrando tão simples e, ao mesmo tempo, tão enriquecedora.

Esse ano de 2011 mudou realmente a minha vida, colocando-a de cabeça pra baixo e me fazendo enxergar o mundo pelo avesso de uma forma encantadora. Quem sou eu para reclamar?

E não é só porque eu conheci o cara dos meus sonhos e porque ele fez questão de se inserir na minha vida. Nesse ano eu tive a oportunidade de me aproximar dos bons amigos, eliminar sem dó os parasitas que orbitavam à minha volta e de conhecer pessoas que podem vir a se tornar também importantes.

Em 2011 eu cantei, eu dancei, eu explorei. Eu li livros emocionantes e verdadeiras merdas. Assisti a filmes que me tocaram e outros que já me esqueci. Eu comi podrões e experimentei novos sabores. Eu briguei, bati boca, xinguei,  chorei. Mas também sorri, gargalhei até a barriga doer, contei piadas que só eu entendi, marquei pontos no meu placar imaginário e me senti o fodão por isso. Em 2011, se posso afirmar apenas uma coisa, digo categoricamente: eu vivi.

Assim, não tem jeito, eu preciso agradecer:

2011, seu lindo! Valeu!

Anúncios

11 Responses to 2011, Seu Lindo!

  1. Foxx disse:

    parabéns, meu caro, que o ano de 2011 tenha sido pra vc uma porta aberta para toda a felicidade de sua vida. desejo do fundo do coração que de 2012 em diante sua vida seja recheada de sorrisos, do amor do seu marido e de belas viagens. bom ano novo.

  2. Namorado do Autor disse:

    S2
    2011 foi especial pra mim tb… Conhecer vc mudou minha vida tanto quanto a sua, e casar com vc foi só a cereja do bolo. Amo vc muito.

  3. Eu sou suspeito pra falar porque acompanho sua vida sempre de pertinho e de longinho e sempre vou estar torcendo pelo sucesso meu Amigão. Então o que dizer? Que 2012 seja melhor ainda porque você merece meu amigo!
    Te adoro
    Beijooooooos

  4. Gui disse:

    Ai, fico muito feliz mesmo! Mesmo a gente só se esbarrando eventualmente, fico muito feliz por você, querido.

    Um abraço e beijo enormes! Pra você e pra ele.

    😉

  5. Su disse:

    O mais interessante dessa análise é que, pra quem via de fora, vc não parecia perdido. Libertino sim, mas não perdido, rs. E ainda assim, pra quem o vê agora, tem-se mesmo essa ideia de que você se achou.
    Bjo pro casal mais lindo. 🙂

  6. Lobo disse:

    Eu também sou desses, que não faz balanços. Não consigo me lembrar de em que ano aconteceu cada coisa. Mas eu concordo que coisas boas tem que ser celebradas e lembradas sempre que possível. 😄

    Boas festas pra você, e felicidades!

  7. Lú - RJ disse:

    Que bonitinho!

    Parabéns por um 2011 tão querido e especial. E que 2012 seja ainda mais significativo em sua vida.

    Bjs!

  8. Gay Incomum disse:

    Que lindo seu post!
    Deu para sentir sua felicidade transbordar pelas palavras.
    E quase que me transbordo aqui tbm em lágrimas com o pedido de casamento.
    Que coisa boa!
    É isso mesmo, a vida vive nos surpreendendo.
    Que 2012 seja tão especial quanto 2011, e que vc continue muito feliz!

    Abração!!

  9. Alex M. disse:

    Que delícia ler esse texto no encerramento do ano. Ou quase lá!
    Bom quando a gente pode olhar pra trás e dizer: valeu a pena.
    Aliás, tudo sempre vale a pena… né! A gente é que tem que aprender a não ser pequeno e sempre digno de tudo!

    Obrigado pela visita, que me permitiu conhecer seu blog.
    Vou virar freguês!

    Escrever é gostoso, mas ser lido e compartilhar, complementa esse prazer!

    Parabéns!

  10. Peter disse:

    O Amor é um sentimento muito bonito, cara! Parabéns mesmo por tantas realizações, e principalmente pelo romântico casório!

    Felicidades!!

  11. Cara Comum disse:

    Parabéns!! Que isso de viver seja uma constante pra vc!!

    Abraços e feliz 2012!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: