Café

O Nuno, do in.Constante, falou do assunto esses dias e, meio que inspirado pelo seu post, esse aqui acabou nascendo. Na verdade, o assunto ficou martelando na minha cabeça até que num domingo, depois do almoço, acompanhado do namorado e da melhor amiga, enquanto tomava um capuccino italiano numa cafeteria de um shopping, decidi que o escreveria. Porque comigo é assim, preciso decidir para partir pra ação.

Nunca fui chegado a café. Na minha família ele sempre esteve presente. Lembro que desde pequeno via meus pais tomando o dito cujo preto, de manhã e, às vezes, na parte da tarde. Eu, entretanto, apenas o ingeria misturado ao leite, mais clarinho, denunciando a proporção desleal: uns 80% de leite e uns 20% de café. Sei disso, porque minha mãe sempre tinha de aquecer a mistura, já que o leite esfriava o café, não importando se ele tivesse sido acabado de ser acabar de ser passado ou não.

Mas eu cresci (pelo menos no tamanho), comecei a trabalhar e ainda achava estranha a rotina no escritório: ir e voltar até a cafeteira era tão comum entre meus colegas de trabalho. E eu ainda resistia, não gostava do sabor, de queimar a língua, de precisar do café como combustível para trabalhar.

Até que um dia, não sei precisar quando, eu me rendi. Acho que foi lentamente, experimentando. Um dia tomei uma xicarazinha, no outro um pouco mais. O resultado é que aos poucos, bem lentamente, fui sendo fisgado por aquele sabor. Hoje em dia, não fico sem. Não sou um viciado, movido à café, mas aprecio muito a bebida. E, diferente das demais pessoas, não consigo tomar um golinho; bebo verdadeiros ‘baldes’ de café de uma vez só.

Mas, apesar de apreciar o ‘pretinho’ comum do dia a dia, gosto muito de alguns cafés especiais. O café, quando usado como ingrediente de outras bebidas, acaba me seduzindo ainda mais. Capuccinos, frappés e afins me deixam com água na boca. Ando especialmente apaixonado pelo frappuccino de avelã de uma cafeteria específica que gosto muito.  E, dia desses, o namorado me apresentou a uma sobremesa simples e sedutora que, disse-me ele, foi inventada por sua mãe: leite condensado aquecido com café solúvel. Tão bom!

Tomar um café, muito mais do que um ato, representa pra mim um motivo para me reunir com pessoas que gosto para papear. Depois de um almoço ou no meio da tarde, sentar e esperar o café chegar é sinônimo de boas histórias, gargalhadas e adoráveis companhias. Não importa se trata-se de um capuccino, de um expresso ou de um café gelado. O legal é estar bem acompanhado.

Eu demorei, mas acabei não resistindo a ele. Por isso, proponho um brinde. A ele. Com ele.

Ao café!

 

Brush your teeth and pour a cup of black coffee out
I love to watch you do that every day
The little things that you do
Each moment is new, freeze the moment
Each moment is cool, freeze the moment
Black Coffee (All Saints)
Anúncios

8 Responses to Café

  1. in.Constante disse:

    Adorei ser o muso inspirador do post hahaha.

    Como já disse, tbm amo café. Aquele que tomamos juntos eh um dos meus favoritos daquela cafeteria. Podemos marcar mais encontros assim. Apesar de não ser o simples e delicioso nescafé, dá pro gasto (e pro papo rs).

    E vem meu chefe me dizer hj q nescafé não é café… Aff… Quer despertar meu ódio hihihi.

    Xêrinho!

  2. Cara Comum disse:

    Eu ainda não me rendi ao café não. E nem pretendo me render…. Gosto mais de leite, achocolatado, chás e sucos… 😉

    Abraços!!!

  3. Cara Comum disse:

    Desculpe usar desse espaço pra divulgar, mas é que recebi uma notícia que eu não sei se é preocupante: 12 horas para impedir a pena de morte a gays em Uganda!

    Dê uma olhada lá e divulgue!!

    Abraços!!!

  4. eu não gosto de café! já tentei, mas não rola!
    agora, leitinho quente, se é que você me entende, adoro!
    beijos

  5. Lobo disse:

    Não curto café puro. Gosto de tomar com leite, ou capuccino e olhe lá. Sorvete de café também vai. E bala de café.

    Mas café puro, never XD

  6. Namorado do Autor disse:

    Café pra mim é só desculpa aceitável pra fazer social… Tanto que prefiro um bom capuccino a um expresso. Mas imbatível é a sobremesa da minha mãe. Rs

  7. prefiro um bom e velho nescau gelado.

  8. Meu gato preferido, este post venceu um prêmio lá no meu blog!
    Veja aqui meu amado: http://justoedigno.blogspot.com/2011/05/os-melhores-da-semana-chupa-que-e-de.html
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: