Reprojetando o Passado

Falávamos sobre a maximização dos sentimentos, de como as lembranças ficam envoltas em nuvens e se confundem com o que realmente aconteceu.

Eu tenho experiência própria nesse aspecto. Ainda hoje, quando me lembro do meu último namoro, só consigo lembrar das coisas boas, de tudo que vivemos, dos bônus daquela relação. Tenho consciência de que se chegamos a terminar é porque as coisas desandaram em determinado momento, a rotina tomou conta do relacionamento, deixamos de ser os dois apaixonados que éramos e passamos a ser novamente dois indivíduos. Mas, quem diz que me lembro racionalmente desses problemas?

Como sou estranho, tento parar e separar as emoções. Me sinto como Dumbledore, olhando para sua penseira e separando as lembranças, trabalhando sobre elas. Sou atípico, tenho certeza disso. E, muitas vezes, escolho focar no que me é mais aprazível, mas sei que os contras também existiram.

Algumas pessoas não. Se prendem ao que já acabou de tal forma cegos, que se esquecem de porque aquilo acabou. Tudo bem, muitas vezes não acabou por sua própria vontade, mas pela do outro, mas, relacionamento é isso: se um não quer, dois não brigam.

Assim, ao ouvir alguém se lamentar e sofrer e querer de volta aquilo que já não tem conserto, quase sempre me pego pensando: pra quê? Será que essas lembranças de sentimentos que se insistem em reviver realmente existiram ou foram criadas/maximizadas por uma mente carente?

Vá saber, afinal, nem eu sei. Só estou a pensar e a digitar. Eu e essa minha necessidade de racionalizar.

Agora está tão longe, ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção
E onde está você agora, além de aqui, dentro de mim?
Vento no Litoral (Legião Urbana)

Anúncios

10 Responses to Reprojetando o Passado

  1. Daniel Savio disse:

    Penso que seja um maximiação dos sentimentos que leve a isto, aliado um pouco de carência, pois as vezes é melhor um diabonh desconhecido a uma total incognita na nossa vida (vulgo, outra pessoa que você tenha de descobrir tudo sobre ela)…

    Mas passado é passado, apenas que se lute para se torna presente novamente.

    E boa semana para ti Autor.

    Fique com Deus, menino.
    Um abraço.

  2. Serginho disse:

    tem muita gente que gosta de sofrer também e isso é um saco!
    mas você não é estranho. deixa de coisa!

    beijão

  3. Giselle disse:

    Como eu falei com você. Boa parte do nosso cinismo é parte do que vivemos (ou deixamos de viver). A vida nos fez assim. A vida nos escolheu… *cof-cof*
    Acho que todo mundo tem um amor que considera ser o grande amor da vida e só porque acabou quando achava que podia ter caminhado mais uma quadra. É a velha e conhecida dor do que poderia ter sido.
    O que lamentamos, normalmente, não é perder o que tínhamos, mas perder o que poderíamos ter.
    “O que me dá raiva são as flores e os dias de sol. São os seus beijos e o que eu tinha sonhado prá nós…”
    Loviiú

  4. Tathiana disse:

    Como cantava Renato Russo “e queria sempre achar explicação pro que eu sentia…” Sou assim. Mas algumas coisas as palavras não explicam.
    Confesso que o desapego é difícil pra mim… Talvez por isso a vida exija tanto de mim neste quesito, pra ver se eu aprendo! rs.
    Bjs.

  5. Lah disse:

    Ai, um final de semana sem nosso grupinho indo junto pra uma festa da nisso: post com vibe depressiva! semana que vem sera diferente hahaha
    saudade
    =*

  6. Foxx disse:

    mas esse não é o jeito certo de lidar com os relacionamentos?
    se só teve coisa ruim, apaga mesmo.
    nem aconteceu!

  7. eu queria voltar a sair toda noite, beber até encher a cara, ficar com desconhecidos e às vezes transar. Transar de vez em quando faz bem.

    não me venha a cabeça um motivo pelo qual eu tenha desistido dessa vida, mas eu desisti e não consigo voltar.

    O caso é sério, doutor?

  8. Gui disse:

    Querido, não pense que é estranho, louco ou qualquer coisa do tipo. Todo mundo faz a mesma coisa: polariza sentimentos. Alguns polarizam positivamente e outros negativamente. Ninguém é tão bom que só traga coisas boas, nem tão ruim que só traga coisas ruins. Todo mundo tem ou teve ou terá (gente, meu texto tá ficando lin-do!) algum papel na nossa vida.

    Acho que o válido é questionar mesmo. Faz bem repensar tudo de vez em quando.

  9. Leandro K disse:

    É natural que o ruim seja suavizado e o bom lembrado de forma ainda melhor… É como a dor de um corte de faca. Quem lembra exatamente a sensação? Agora, fantasiar sobre a lembrança de uma comida deliciosa… bem mais fácil!

  10. mr angel. disse:

    volta a ser putinha vai…
    ficar filosofando sobre ex é o erro…
    trepa que passa!

    with love

    mister angel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: