O Amor e Uma Porção de Linhas Sobre Ele

Vou me dar o direito de ser chato e falar dele novamente. Não, pode respirar aliviado, não falo de nenhuma pessoa específica, nenhum ex-namorado ou de uma paixão avassaladora. Mas sim dele, do sentimento, aquele filho-da-puta-desgraçado-sem-vergonha que chamam de Amor.

Então vou ser direto pra vocês: ele existe, viu! E não o confundam com uma prima dele, uma tal de Paixão, que chega avassaladora e fazendo uma porção de estragos, mas que vai embora tão rapidamente quanto chegou.

O Amor é mais sutil. Chega aos poucos, sem fazer muito alarde e, quando você vê, ele tá ali, morando em você, dentro do seu peito e do seu cérebro. E ele é muito agradável.

Mas não confundam sua agradabilidade com cegueira. Porque enquanto a prima Paixão é cega e cheia de arroubos, o Amor é sereno e tem visão de raio X. Quase um super herói, já que ele enxerga os defeitos, tem consciência que eles existem, mas consegue relevar, fazendo muitas vezes o impossível: te deixar menos exigente e menos egoísta.

Mas para muitos, a existência desse talzinho é uma lenda. Todo mundo diz que existe, conhece alguém que conhece alguém que já amou de verdade. Então, estou aqui pra dar meu depoimento real: ele existe sim e já morou em meu coração. Coisinha boa, sabe! Não faz arruaça, é um bom inquilino, te deixa mais… feliz!

A diferença entre ele e a tal da prima Paixão é que ele simplesmente não vai embora. Ele só nos deixa depois de morto. E tenho de dizer que não existe coisa mais triste do mundo do que a morte do Amor. Muitas coisas podem matá-lo, já que ele é bem sensível. Sufocamento, solidão, falta de reciprocidade… E, mais triste ainda, é quando você é obrigado a matá-lo de qualquer jeito já que ele, que deveria existir em par (um morando em você, o outro dentro de uma segunda pessoa), de uma hora pra outra passa a existir sozinho no mundo. É triste, mas necessário.

Só que nesses casos, muitas vezes ele fica lá, fingindo-se de morto, quando na verdade está apenas em estado de coma profundo, podendo acordar em qualquer  momento, te lembrando que não basta você querer que ele morra.

O foda de tudo em realmente conhecer esse filho da puta sentimento é que você vai passar a usar a maldita da comparação em todos os seus possíveis relacionamentos. E isso é uma grande de uma merda.

Mas tenho fé e tento abstrair. Afinal, o que é pior: tentar encontrar o que já se teve um dia ou sequer saber que algo existe?

Afinal, se a vida não é simples e somos complicados em essência, por que o Amor deveria ser preto no branco e simples como um teorema matemático?

O que posso garantir é que ele tá por aí. Dentro dos outros. Dentro da gente. Pelo mundo e pelo ar. Porque, posso garantir, a vida sem amor é bem menos colorida.

“Não fosse amor, não causaria medo
Feito um brinquedo cansaria logo
Fosse ilusão não traria tanta saudade
E eu não choraria no chão…”
Deve Ser Amor (Kid Abelha)

Anúncios

16 Responses to O Amor e Uma Porção de Linhas Sobre Ele

  1. Rafael disse:

    O amor existe e só descobrimos qdo olhamos pra ele. É quietinho, fica la sem ocupar espaço.

    Mas cada amor tem ma cor, e por isso não pode ser comparado. Quando o faz ele borra as matices. Enxergar cada amor com suas particularidades é primoridal.

    Se amou uma vez…fique feliz. Se amou duas, tres, varias vezes, sinta-se uma dadiva de Deus.

    abração…

    Belo post.

  2. Edu disse:

    Autor, essa foi uma das mais perfeitas descrições que já li sobre o Amor (e primos)! E, mesmo filha-da-puta, não dá pra viver sem ele! Beijo!

  3. Vanderson disse:

    Ai ai o amor… isso me faz lembrar de sexo com amor…
    Amo amar e estou amando muiitoo!
    adorei o texto muito bom!!
    abraçooo

  4. S.A.M disse:

    Afinal, o que é pior: tentar encontrar o que já se teve um dia ou sequer saber que algo existe? (2)

    Com certeza essa tua indagação, sintetiza muito daquilo que muitos de nós vivemos reclamando todos os dias, se cobrando por coisas desncessárias quanto na verdade, o mais importante é a vivencia desse momento.

    Adorei de paixão esse post!

    Beijao! ^^

  5. Hoje em dia não sei muito bem o que é um nem outro… ehehe… To seca! Mas to feliz… rs

    Beijocas

  6. Daniel Braga disse:

    HAha, obrigado pelo comentário… que tal aparecer lá mais vezes? Será bem vindo.. tenha certeza.

    ~Até uma próxima.

    *DB*

  7. Daniel Savio disse:

    O amor é um sobrevivente das próprias mazelas…

    Fique com Deus, menino Autor.
    Um abraço.

  8. Lua Nova disse:

    Oi, Autor

    Você tem razão em tudo que disse. É duro mesmo quando a gente tem que se desfazer de um sentimento e ele insiste em continuar bem lá dentro da gente. Ter que agir como se tudo estivesse bem quando a alma da gente tá de malas prontas tentando se mudar de nós. Pior é a tal comparação, ficar vendo o rosto dele em todos os rostos, o jeito dele em todos os gestos. e ouvindo a voz dele em todas as vozes. Passar o tempo todo tentando se lembrar de esquecer. Tenho saudades de como eu era quando estava com ele… eu gostava mais de mim e do mundo. Entendo o que vc sente… não é fácil. Se tiver curiosidade, dê uma olhada nessa música http://www.youtube.com/watch?v=IicV9zDF-2w
    Talvez vc já conheça, mas acho que mesmo assim vale a pena.
    Se cuida. Beijos.

  9. Larissa disse:

    Ai, que lindo! *_*
    e meu amor por voce nem vai acabar depois de morta, que venham outras vidas! =D

  10. Leandro K disse:

    seria amor
    ou algo que cada um, em sua cabeça, ao seu modo, define como amor?

    (finalmente consegui colocá-lo no meu google reader! agora não perco mais posts!)

  11. Lobo disse:

    Falar de amor é complicado.

    Quem já sentiu, entende tudo que você fala, e quem nunca, você pode repetir 1000 vezes, que a magnitude da emoção nunca será captada.

    Só a experiência ajuda nesse quisito XD.

    Muito bom o texto. Gostei bastante XD.

    Abraços!

  12. Fábio disse:

    Sim, ele existe!
    E apesar de todos os percalços por que pode nos fazer passar, ainda vale a pena conhecer ele, como você mesmo disse!

    Abraço.
    Fábio.

  13. Luan disse:

    Existe mesmo?

    Há duvidas! muitas!

    pelo menos comigo! 🙂

  14. Lis disse:

    Ah ! Meu amigo porque na vida nao temos finais felizes como nos livros? Eu queria que o amor pudesse durar para sempre nos 2 corações, sabe? Tipo: viveram felizes para sempre…mas a vida nem sempre é assim né?

    Só que eu acredito que não amamos apenas uma vez na vida…sei que demora,mas vai surgir um amor maior ainda na sua vida e quero ter o prazer de ler sobre isto aki…

    Lindo,lindo texto…

    Bjusssssssssssssss

  15. Dand disse:

    Autoo, seu texto, explêndido..Adorei a forma como vc explicou o amor.. que lindo, com tantos detalhes minuciosos que só quem aama ou ja amou sabe explicá-lo tão bem.parabens.
    e a musica do kid…maraaa, amo.

    abraçããão.
    Dand^^

  16. Paulo disse:

    Já faz tanto tempo que não sinto isso que começo a achar que nunca senti… e que nem vou sentir novamente! 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: