As Palavras e a Chuva

E nesse dia de caos no Rio de Janeiro, fiquei em casa, no conforto do meu lar, obedecendo rigorosamente as ordens do prefeito e do governador do Rio, que mandaram ninguém sair de casa para evitar contratempos.

Com uma tragédia dessas proporções, causadas por uma chuva (incessante, diga-se de passagem) é que nos paramos para perguntar onde está a estrutura de uma das maiores e mais importantes cidades do Brasil, cartão de visita do país para o resto do mundo, futura sede de Copa e Olimpíadas? Triste, muito triste. E essas águas de abril não são poéticas, são amedrontadoras.

E em dias assim, contemplativos, ficamos todos pensando em nós, no próximo, na vida e no mundo. No que fazemos de diferente, no que pode ser feito para melhorar (a nós e ao mundo).

No geral, estou bem. Conhecendo pessoas interessantes, me conhecendo um pouquinho mais. Fazendo amigos e estreitando velhas relações.

E fico aqui, olhando pela janela, observando a vida passar, enquanto a chuva insiste em cair. Ou seria o céu a chorar? Vá saber!

“Chove lá fora e aqui faz tanto frio
Me dá vontade de saber
Aonde está você, me telefona
Me chama, me chama, me chama…”

Me Chama (Lobão)

Anúncios

11 Responses to As Palavras e a Chuva

  1. M. disse:

    Poizé… SP passou 54 dias debaixo de chuva forte assim. É de enlouquecer qualquer um. Mal espero pra ir conhecer logo a tua cidade maravilhosa.

    Bjao!

  2. Paulo disse:

    Rapaz, a coisa tá caótica mesmo por aí! Ainda bem que os amigos blogueiros estão bem, fico mais tranquilo!

  3. J.M. disse:

    Nossa, situação chata mesmo. Mas ficamos felizes em saber que você está bem. Grande abraço.

  4. dand disse:

    oi Autor, tudo joia? Obrigado pelo carinho e m meu blog, será sempre bem vindo…
    Tb gostei daqui, e que triste a situação do Rio mesmo…Mas fico com a certeza de que tudo vai melhorar..

    abraços

  5. Rafa disse:

    Caraca.. que dilúvio foi este? Ainda bem que, como vc, eu estava em casa, a não ser por uma saída idiota ontem… rs. Bj

  6. Caju disse:

    Tenho medo se isso tudo chegar aqui. Não sobra nem um cajuzinho pra contar a história. Só fico triste por aqueles que morreram. É triste, mas a vida tem que continuar.

  7. Lobo disse:

    Sei lá, eu acho que por mais que uma cidade tenha estrutura para aguentar cataclismas, existe sempre um limite. Talvez o limite do Rio de janeiro fosse bem baixo mesmo, mas acredito que até a cidade mais bem estruturada contra cataclismas do mundo, um dia receberia mais impactos do que pudesse aguentar.

    A anti-naturalidade e estática das cidades não batem muito com o dinamismo natural. E na hora do conflito, o mais fraco acaba cedendo…

    Abraços Autor!

  8. Lis disse:

    Eita, mas vc tá pensativo hein? suhauhsuhauhaua

    Conhecendo pessoas, isto é bão demais…

    E aí já está trabalhando ou ainda tá de molho em ksa?

    Bjusssssssssssssssssss

  9. S.A.M disse:

    É meu querido, todos esses dias foram foda, aqui em SP tem uma galera se reunindo pra ajudar o pessoal ai…

    Que Deus abençõe a cidade do Rio e as familias que perderam seus entes!

    😦

  10. Fábio disse:

    Bah, nem fala.
    Parece que até a natureza se manifesta para mostrar que falta muito para o Brasil que queremos. Msa quer apostaar que para “os jogos” vão achar dinheiro para reconstruir tudo?????
    Para essas coisas eles sempre acham…

    Abraço.
    Fábio.

  11. Daniel Savio disse:

    Cara, pelo jeito a estrutura foi junto com a água da chuva…

    Brincadeira morbida, mas real…

    Fique com Deus, menino Autor.
    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: