No Elevador

conto“E subo bem alto
Pra gritar que é amor
Eu vou de escadas
Pra elevar a dor…”

Elevador (Ana Carolina)


Encontraram-se no elevador.
Um de terno, engravatado; o outro de jeans e camiseta branco, bem casual.
O de terno apertou o 28º; o de jeans apertou o 30º.
Apesar do ar condicionado, ambos suavam. Uma atração forte os dominava.
O elevador começou a subir.
1º – 2º – 3º – 
O elevador estancou, de repente.
Um black out. Estavam presos.
Aquela sensação que sentimos quando estamos no elevador com completos estranhos.
Mas ambos passaram a reparar um no outro…
Ambos bonitos, ambos presos.
Foi quando o do terno desapertou sua gravata e deu uma piscada de olhos para o de regata.
O calor aumentou e o de regata se aproximou.
Um beijo, sem mais nem menos.
Corpos colados. Tesão à flor da pele. Mãos que se descobriam.

Agora tudo era permitido.

”Não Homofobia! Por favor, acesso o site e participe.”

Ao lerem o cartaz sobre  o abaixo assinado pregado no elevador, o tesão que sentiam aumentou ainda mais. Já estava seminus. O engravatado colocou o pau para fora enquanto o de camiseta verozmente o sugava com como uma criança tomando mamadeira ao mesmo tempo que batia uma punheta.
O engravatado sentia as pernas bambas. Estava em êxtase e, ao olhar para cima, se assustou ao perceber alguém observando. Era o rapaz da manutenção que viera para tira-lo de lá e que se maravilhava com a cena.
O engravatado fez sinal para que o rapaz que o chupava, agora completamente nu, visse que eram observados. E ambos estavam cheios de tesão.
-Hahahaha. –eles apenas riram e sentiram mais tesão, enquanto continuaram seu show particular.
E o pobre menino da manutenção não se decidia se estava ali para ajudar ou se perder de ver. Acabou por se esconder e agora estava com tesão. Seu membro duro pulsava por dentro de sua calça jeans. Enquanto isso, o engravatado suspirava, gemia e fazia uma expressão de quem estava se deliciando com as carícias orais do da camiseta. O rapaz da manutenção começou a se masturbar, imaginando que cada carícia de sua mãe era feita pela boca do rapaz originalmente de camiseta.
E foi aí que o engravatado percebeu que o rapaz da manutenção estava só esperando um convite para descer e participar! Logo, o outrora engravatado sussurrou para o casual, para chamar o cara da manutenção, coisa que o casual fez e em menos de 10 segundos o cara da manutenção encontrava-se ao lado dos dois, que perceberam o quanto ele era grande em todos os sentidos já que se encontrava com seu macacão azul desabotoado até a cintura, demonstrando o quanto era gostoso e poderoso o seu membro.
Contudo, a energia voltou. E por mais animados que eles estivessem, tiveram de parar e se recompor, pois o elevador agora descia para o térreo do prédio. Com pressa, todos se vestiram e logo a porta se abria para o saguão principal.
Ao chegarem, uma cena lhes causou espanto. De repente, não havia mais nada além deles. Os relógios haviam parado no tempo, as ruas vazias, as casas abandonadas… Perceberam que só restavam os três ali na cidade. Então, voltaram a fuder!
Ao verem frases homofóbicas ditas por uma barata falante incomodada com os três herdeiros do mundo vazio, os três perceberam que eles haviam mudado também. Podiam voar se quisessem, alcançar os céus, ter prazer nas nuvens.
Ao chegarem no Olimpo, as portas de ouro foram abertas para os três convidados pelo próprio Zeus que os recebia completamente nu, assim como todos os outros deuses. Não haviam deusas.
Os deuses fitavam os três homens da Terra. Zeus os levou para o centro, se ajoelhou e começou a chupar os três…
-Delícia! –disse entusiasmado. –Nâotinha idéia que as coisas lá embaixo estavam tão parecidas com as daqui de cima.
Zeus então pediu que Apolo chegasse junto, queria mostrar a ele do que estava falando. Apolo, tímido, ajoelhou-se também.
-Tens razão, pai, como mel!
-Mel do Olimpo, filho! Mel do Olimpo!

-Não consigo… bloqueio! Não consigo! –gritava Poseidon, com modo da jeba imensa do rapaz outrora engravatado, ao mesmo tempo que era segurado pelos outros deuses. Poseidon fora amarrado e posto de quatro para ser penetrado. O rapaz engravatado deu primazia para seus outros dois amigos terrenos e o que usava camiseta teve a honra de fuder com força o cu do deus dos oceanos que já não gritava de dor e sim de prazer enquanto chupava o rapaz da manutenção
E Poseidon ouviu uma voz, talvez de um deus deconhecido a dizer-lhe:
-Quem ficou bloqueado foi o teu rabo, com este pau grande enfiado bem fundo!
-Menino, isso aqui tá pegando fogo! Eu que sou de família não posso participar dessas coisas não!!! – gritava Dionísio ao ver a suruba generalizada no Olimpo, enquanto se embebedevada de vinho e tinha a roupa rasgada pelo Minotauro que aparecia feroz e louco para participar da putaria!
-Gente do céu… Vocês precisam urgentemente procurar ajuda profissional! Quem sabe os 7 anões não se juntam a essa suruba mitológica?!?! –dizia enlouquecidamente Ares para todos ao adentrar o Olimpo. Logo em seguida, os anões, completamente nus com imensos paus babando de porra, já estavam sendo saciados por Zeus!
As palavras de Ares foram ouvidas e os sete davam conta do recado. Teseu e Perseu mamavam nos mamilos do ex-engravatado que fudia Hermes com força! Ares ainda sem entender nada, fora arremessado longe por Hercules que já metia seu grosso caralho no seu cu fazendo o deus se calar e gozar de prazer.

-Luxúúúúúúúriaaaaa! – gritava Eros, deus do amor, ao saciar a visão da suruba no Olimpo. Seu sonho estava sendo realizado e ele sorria ao saber que nenhuma deusa poderia participar daquilo. Chamou Zumbi dos Palmares ao Olimpo para que ele, com seus mastro de 27 cm, pudesse arrombar os deuses, mas o rapaz da manutenção, outro negro viril e de pau tão grande quanto, fazia a festa dos deuses nórdicos que vieram de Asgard a convite de Zeus para saciar a sede tesão. Thor, desesperado por rola, sugava o rapaz da manutenção, cujas veias do pau saltava enquanto Zumbi metia-lhe o pau com tada força naquele cu apertadinho.
Foi então que um barulho ecoou por todo o Olimpo. Um barulho intermitente e longo que insistia no ouvido do outrora engravatado. O barulho, ensurdecedor, fez com que ele colocasse as mãos nos ouvidos e fechasse com força os olhos.
Reabriu os olhos e se percebeu em sua cama, com o pau duro, com o despertador tocando insistentemente. Era hora de acordar.

Repassou aquele sonho maluco na cabeça e não conseguiu parar de rir.
Mas era tarde e ele precisava trabalhar… Era advogado e tinha uma audiência numa cidade do interior. Abriu seu guarda-roupas, escolheu um terno e preparou-se para o seu dia.
No fórum praticamente vazio, pegou o elevador e não pode deixar de sorrir ao observar o rapaz de jeans e camiseta branca que o encarava dentro do elevador…

FIM

 

 

Definitivamente, vocês me matam de rir.
E o que era pra ser um conto erótico virou um samba-no-Olimpo-doido.
Mas valeu a pena, foi muito divertido.

Ótima semana pra vocês!

Anúncios

19 Responses to No Elevador

  1. Daniel Savio disse:

    Hua, kkk, ha, ha, concordo menino Autor, ficou muito louco, porém engraçado.

    Fique com Deus, menino.
    Um abraço.

  2. Pinguim disse:

    Adorei participar; foi uma loucura saudável.
    Abraço.

  3. Foxx disse:

    e tudo começou pq eu fiz a energia voltar?
    kkkkkkkkkkk

  4. DO disse:

    Adoravel criatividade do pessoal,hem Autor,rsss. Impossivel não rir.

    🙂

    Otima semana!!

  5. JAN disse:

    Ficou muito legal…
    Esse povo é muito imaginativo
    huauhahuahuahuahuahu

    bjs

  6. misterangel disse:

    bando de inúteis, não sabem nem fazer um conto erótico decente…

    with love

    mister angel.

  7. Paul disse:

    pegaram pesado na criatividade!!

  8. Syn (apses) disse:

    Eu nem tinha participado justamente pelo medo de que o conto mudasse de erótico pra humorístico… e olha só: virou “eromorístico”!

    Essas mentes férteis heim galera…

    Abração Autor!!!

  9. Du disse:

    .é. a criatividade do pessoal foi longe…bem longe….

    .e os resultados foram no mínimo, surpreendentes…rs

    .abraço.

  10. raphinha disse:

    Hushuahsuahsa
    Admito que ficou bastante engraçado,

    Abraço

  11. Syn (apses) disse:

    Eiei Autor! Deixei presentes pra ti la no Sinapses, dá uma passadinha lá quando der.

    Abração!!!

    PS: o mesmo vale pro “Mentes Discrepantes”. ^^

  12. Me assustou esse conto

    credo

    mt criatividade
    xx

  13. Mauri disse:

    uhauhauhauhauhauah adoro

  14. Fina Flor disse:

    é, realmente virou um samba doido, mas divertido ;o)

    beijos, querido

    MM.

    >>>> essa coisa de elevador será mesmo clichê ou vale a pena experimentar? kkkk

  15. just a boy disse:

    olha, nao vou mentir q o pau ficou todo babado ate a metade, depois broxei total
    uhauahuahauhauahuahau
    foi hilária a brincadeira
    😛

  16. Mr. T disse:

    To com o Mister Angel, nem ficou um conto erótico decente…

    Aff…

    HUAHAUHAUAHUAHUAHA

    (OBS: Just a boy, PAU BABADO? Que linguajar é esse? O conto acabou! Brincadeirinha rsrsrs…)

  17. O mr. angel sabe fazer melhor? porque não tenta?
    adorei o conto. ficou engraçado erótico e exótico

  18. Fernando disse:

    Excitação, prazer e lógica foram sensações que passaram longe de qualquer ser racional que tenha tentado ler esse tal conto. Só faltou uma orgia com o Minotauro ou com Afrodite. Pelo menos o pessoal tem um pouquinho de cultura.

  19. eduardo disse:

    adorei seu conto escreve bem muito exitante manda email p mimp gente conversar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: